Um poema de Anna Clara de Vitto

o guarda-chuva

 

abrir
uma nesga azul
por onde fugir
das cinzas asfaltadas
de uma cidade linda
mas para poucas vistas
cuidado com o vão
entre o porvir
e os dias velhos
apontados para o rosto
como concreto
armado
cuidado
(de pequena, sonhava
que me salvava
num voo de guarda-chuva
janela abaixo
hoje a chuva gelada nos óculos
pareceu choro)

 


Anna Clara de Vitto é poeta santista radicada em São Paulo. Autora de “Água Indócil”, publicado pela Editora Urutau, em 2019. Desde 2017, integra a coordenação do Clube da Escrita para Mulheres, fundado em 2015 pela escritora e poeta Jarid Arraes. Possui poemas publicados nas revistas Algo deu Errado, Literatura e Fechadura e Revista FNX. Além das publicações esparsas, participa de saraus e leituras. 

É ministrante da oficina de poesias da Casa Laranja, que terá início em março…